2007 Outubro

Cineclubes se espalham pelo país

Depois de perder força nos anos 1980, movimento ganha fôlego e adeptos

Em outubro de 2007, o Ministério da Cultura lança o programa Cine Mais Cultura, com o objetivo de fomentar núcleos de cineclubes em todas as regiões do país, especialmente nas áreas periféricas. O programa fornece equipamento, treinamento e acervo de filmes nacionais, com o objetivo de criar polos de multiplicação do cinema nacional. 

A tradição de cineclubes no Brasil — espaços de exibição não comercial e de promoção de debates sobre filmes nacionais e estrangeiros — remonta a 1928. Com a ditadura militar, as atividades cineclubistas entraram em declínio. Nesse período, o país já possuía cerca de 300 cineclubes e seis federações regionais. 

O Conselho Nacional de Cineclubes e as federações desapareceram em 1969, assim como quase todos os cineclubes do interior do país. Os anos 1970 foram marcados pelo movimento cineclubista politicamente engajado, próximo às lutas dos sindicatos, partidos clandestinos, associações e diretórios estudantis e demais lugares de resistência à ditadura militar. No final dos anos 1980, o movimento cineclubista arrefeceu. 

A retomada dos cineclubes deu-se somente em 2003, com apoio do Ministério da Cultura, que funcionou como base para rearticulação do movimento. Até 2011, seriam criados mais de 1.040 cineclubes em todo o Brasil, com protagonismo da sociedade civil. Os fundadores  teriam controle, responsabilidade e autonomia sobre as escolhas e as diretrizes de cada cineclube.