Bibliografia

Teste

em construção

BIBLIOGRAFIA

ABRAMO, Laís Wendel & MAUÉS, Flamarion. Pela democracia, contra o arbítrio. A oposição democrática do golpe de 1964 à campanha das diretas já. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2006

AGUIAR, Cláudio. Francisco Julião; uma biografia;

Alice Cardoso & DELGADO, Lucilia de Almeida Neves. Tancredo Neves: a trajetória de um liberal. Petrópolis: Vozes, 1985

ALMEIDA FILHO, Hamilton. A sangue-quente; a morte do jornalista Vladimir Herzog. São Paulo: Alfa-Omega de bolso, 1978;

ALMEIDA, Gelsom Rozentino de. História de uma década quase perdida. PT, CUT, crise e democracia no Brasil: 1979-1989. Río de Janeiro: Garamond, 2011;

ALVES, Márcio Moreira. Tortura e torturados. Río de Janeiro: Idade Nova, 1966.

ALVES, Maria Helena Moreira. Estado e oposição no Brasil (1964-1984).  Petrópolis: Vozes, 1984.

AMORIM, Paulo Henrique & PASSOS, Maria Helena. Plim-Plim; a peleja de Brizola contra a fraude eleitoral. São Paulo: Conrad, 2005.

ANTUNES, Ricardo. A rebeldia do trabalho: o confronto operário no ABC paulista; as greves de 1978-1980. São Paulo; Campinas: Ensaio; Editora UNICAMP, 1988.

ARAUJO, Maria Paula Nascimento. A utopia fragmentada; as novas esquerdas no Brasil e no mundo na década de 1970. Río de Janeiro: FGV, 2000.

ARGOLO, José A.; RIBEIRO, Kátia; FORTUNATO, Luíz Alberto M. A direita explosiva no Brasil; a história do Grupo Secreto que aterrorizou o país com suas ações, atentados e conspirações. Río de Janeiro: Mauad, 1996.

ASSIS, Denise. Propaganda e cinema a serviço do golpe (1962-1964). Río de Janeiro: Mauad/FAPERJ, 2001.

BACHA, Edmar L. & UNGER, Roberto M. Participação, salário e voto; um projeto de democracia para o Brasil. Río de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

BANDEIRA, Moniz. O governo João Goulart e as lutas sociais no Brasil (1961-1964). Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978;

BENEVIDES, Maria Victoria de Mesquita. Fé na luta; a Comissão de justiça e Paz de São Paulo, da ditadura à democratização. Editora Lettera.doc, 2009;

BERQUÓ, Alberto. O seqüestro dia a dia. Río de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

BORBA, Marco Aurélio. Cabo Anselmo: a luta armada ferida por dentro. São Paulo: Global Editora, 1981;

BRANCO, Carlos Castello. Os militares no poder. O Ato 5. Río de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1978. vol. II

BRITTO, Antônio. Assim morreu Tancredo; depoimento a Luís Claudio Cunha. Porto Alegre: L&PM, 1985;

BRITTO, Paulo Henriques. Eu quero é botar meu bloco na rua de Sérgio Sampaio. Río de Janeiro: Língua Geral, 2009.

CARIELLO, Rafael. “O chefe”. Piauí. nº 96, set. 2014. p. 22

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci (org.). Minorias silenciadas: história da censura no Brasil. São Paulo: Edusp; Imprensa Oficial; Fapesp, 2002.

CASADO, José. “50 anos do golpe/Riocentro”. O Globo. 6. out.2014. Caderno especial. p. 2-5.

CAVALHEIRO, Almoré Zoch. A legalidade, o golpe militar e a rebelião dos sargentos. Porto Alegre: AGE, 2011.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano; artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2002.  

CHAGAS, Carlos. A ditadura militar e os golpes dentro do golpe (1964-1969). Río de Janeiro: Record, 2014.  

CHAGAS, Carlos. A guerra das estrelas (1964-1984): os bastidores das sucessões presidenciais. Porto Alegre: L&PM, 1985. 

CHIRIO, Maud. A política nos quartéis; revoltas e protestos de oficiais na ditadura militar brasileira. Río de Janeiro: Zahar, 2012.

COHN, Sérgio (org.). Nuvem cigana: poesia e delírio no Rio dos anos 70. Río de Janeiro: Beco do Azougue, 2007.

CONTI, Mário Sergio. Notícias do Planalto; a imprensa e o poder nos anos Collor. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

COSTA, Caio Túlio. Cale-se; a saga de Vannuchi Leme, A USP como aldeia gaulesa, o show proibido de Gilberto Gil. São Paulo: Girafa, 2003.

DANTAS, Audálio. As duas guerras de Vlado Herzog; da perseguição nazista na Europa à morte sob tortura no Brasil. Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012;

DAPIEVE, Arthur. BRock; o rock brasileiro dos anos 80. Rio de Janeiro; Editora 34, 1995.

DA-RIN, Silvio. Hércules 56; o seqüestro do embaixador americano em 1969. Río de Janeiro: Zahar, 2008.

DELGADO, Lucilia de Almeida Neves & FERREIRA, Jorge (org.). O Brasil republicano; o tempo da ditadura – regime militar e movimentos sociais em fins do século XX. Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.  

DIAS, Lucy. Anos 70; enquanto corria a barca. São Paulo: Editora SENAC, 2001.

DIMENSTEIN, Gilberto et alli. O complô que elegeu Tancredo. Río de Janeiro: Editora JB, 1985.

DINES, Alberto et alli. Os idos de março e a queda em abril.

DREIFUSS, René Armand. 1964: a conquista do Estado. Petrópolis: Vozes, 1981.

DROSDOFF, Daniel. Linha dura no Brasil; o governo Medici (1969-1974). São Paulo: Global, 1986.

DULCI, Otávio Soares. A UDN e o Antipopulismo no Brasil.

D’ARAUJO, Maria Celina & CASTRO, Celso (org.) Ernesto Geisel. Río de Janeiro: Editora FGV, 1997.

FARHAT, Saïd. Tempo de gangorra; visão panorâmica do processo político-militar no Brasil de 1978 a 1980. São Paulo: Tag et Line, 2012.

FERREIRA, Jorge. João Goulart; uma biografia.

FERREIRA Jorge & REIS, Daniel Aarão (org.). Nacionalismo e reformismo radical (1945-1964). Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. vol. 2

FERREIRA, Jorge; REIS FILHO, Daniel Aarão (org.) As esquerdas no Brasil: revolução e democracia. Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. vol. 3.  

FERREIRA, Marieta de Moraes (org.) João Goulart: entre a memória e a história. Río de Janeiro: Editora FGV, 2006.

FICO, Carlos. Além do golpe; versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar. Río de Janeiro: Record, 2004.

FICO, Carlos. O grande irmão: da operação Brother Sam aos anos de chumbo. O governo dos Estados Unidos e a ditadura militar brasileira. Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

FICO, Carlos. Como eles agiam; os subterrâneos da ditadura militar; espionagem e polícia política. Río de Janeiro: Record, 2001.

FICO, Carlos; ARAUJO, Maria Paula; GRIN, Monica (org.). Violência na história; memória, trauma e reparação. Río de Janeiro: Ponteio, 2012.

FIGUEIREDO, Lucas. Ministério do silêncio; a história do serviço secreto brasileiro de Washington Luís a Lula (1927-2005). Río de Janeiro: Record, 2005.

FROTA, Sylvio. Ideais traídos. Río de Janeiro: Zahar, 2006.

GALVÃO, Luiz. Novos baianos; a história do grupo que mudou a MPB. São Paulo: Lazuli editora, 2014.

GARCIA, Alexandre. Nos bastidores da notícia. São Paulo: Globo, 1990.

GARCIA, Roberto. “Castello perdeu a batalha”. Veja. 9 de marzo de 1977, nº 444, pag. 6.

GASPARI, Elio. A ditadura derrotada. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

GASPARI, Elio. A ditadura encurralada. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

GASPARI, Elio. A ditadura envergonhada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GOFFMAN, Ken & JOY, Dan. Contracultura através dos tempos. Río de Janeiro: Ediouro, 2007.

GOMES, Marcos Emílio (org.) A Constituição de 1988; 25 anos. São Paulo: Instituto Vladimir Herzog, 2013.

GOMES, Paulo César. Os bispos católicos e a ditadura militar brasileira; a visão da espionagem. Río de Janeiro: Record, 2014.

GRINBERG, Lucia. Partido político ou bode expiatório; um estudo sobre a Aliança Renovadora Nacional (ARENA), 1965-1979. Río de Janeiro: Mauad X, 2009.

GUTEMBERG, Luiz. Moisés: codinome Ulysses Guimarães; uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

HOLLANDA, Heloisa Buarque de. Impressões de viagem; CPC, vanguarda e desbunde: 1960/70. São Paulo: Brasiliense, 1980.

HOLLANDA, Heloisa Buarque de. Asdrubal trouxe o trombone; memórias de uma troupe solitária de comediantes que abalou os anos 70. Río de Janeiro: Aeroplano, 2004. 

JOFFILY, Mariana. No centro da engrenagem; os interrogatórios na Operação Bandeirante e no DOI de São Paulo (1969-1975). São Paulo: EDUSP, 2013.

JORDÃO, Fernando Pacheco. Dossiê Herzog; prisão, tortura e morte no Brasil. São Paulo: Global, 2005.

JOSÉ, Emiliano. Lamarca: o capitão da guerrilha. São Paulo: Global, 2004.

KINZO, Maria Dalva Gil. Oposição e autoritarismo; gênese e trajetória do MDB. São Paulo: Idesp; Vértice, 1988.

KLEIN, Lúcia & FIGUEIREDO, Marcus. Legitimidade e coação no Brasil pós-64. Río de Janeiro: Forense-Universitária, 1978.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e revolucionários nos tempos da imprensa alternativa. São Paulo: EDUSP, 2003.

LEE, Anna & CONY, Carlos Heitor. O beijo da morte. Río de Janeiro: Objetiva, 2003.

LEITÃO, Miriam. Saga brasileira; a longa luta de um povo por sua moeda. Río de Janeiro: Record, 2011.

LEITE FILHO, F. C. El caudillo; Leonel Brizola um perfil biográfico.

LEITE, Paulo Moreira. A mulher que era o general da casa; histórias da resistência civil à ditadura. Porto Alegre: Arquipélago Editorial, 2012.

LEMINSKI, Paulo. Distraídos, venceremos! São Paulo: Brasiliense, 1987.

LEONELLI, Domingos & OLIVEIRA, Dante de. Diretas Já; 15 meses que abalaram a ditadura. Río de Janeiro: Record, 2004.

LIRA Neto. Castello: a marcha para a ditadura. São Paulo: Contexto, 2004.

MACIEL, Luiz Carlos. O sol da liberdade. Río de Janeiro: Vieira & Lent, 2014. DIAS, Lucy.

MAGALHÃES, Mário. Marighella: o guerrilheiro que incendiou o mundo.

MARKUN, Paulo. O sapo e o príncipe; personagens, fatos e fábulas do Brasil contemporâneo. Río de Janeiro: Objetiva, 2004. 

MARQUES, Jales R. & FLEISCHER, David V. PSDB: de facção a partido. Brasília: Instituto Teotônio Vilela, 1999.

MEDEIROS, Leonilde Servolo de. Reforma agrária no Brasil; história e atualidade da luta pela terra. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2003.

MELO FILHO, Murilo. O milagre brasileiro. Río de Janeiro: Bloch Editores, 1972.

MELO, Carlos. Collor; o ator e suas circunstâncias. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2007.

MIRANDA, Oldack; PATARRA, Judith Lieblich. Iara: reportagem biográfica. Río de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1993.

MICHALSKI, Yan. O teatro sob pressão. Río de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1985.

MORAES, Dênis de. O rebelde do traço – a vida de Henfil. Río de Janeiro: José Olympio, 1996.

MORAES, Mário Sérgio de. O ocaso da ditadura; caso Herzog. São Paulo: Barcarolla, 2006.

MORAES, Thiago Aguiar de. “Entreguemos a empresa ao povo antes que o comunista a entregue ao Estado. Os discursos da fração vanguardista da classe empresarial gaúcha na revista Democracia e Empresa do Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais do Rio Grande do Sul (1962-1971)”. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós Graduação em História da PUC- Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2014.

MOTA, Uriano. Soledad no Recife. São Paulo: Boitempo, 2009.

MOURÃO Filho, Olympio. Memórias: a verdade de um revolucionário. Río de Janeiro: L&PM, 1978.

NADER, Ana Beatriz. Autênticos do MDB, semeadores da democracia; história oral de vida política. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

NAPOLITANO, Marcos. 1964: história do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.

NAVES, Santuza Cambraia & ALMEIDA, Maria Isabel Mendes de. (org.) “Por que não?” Rupturas e continuidades da contracultura. Río de Janeiro: 7 Letras, 2007.

NEVES, Lucília de Almeida. CGT no Brasil (1961-1964). Belo Horizonte: Vega, 1981.

NOBRE, Marcos. Imobilismo em movimento; da abertura democrática ao governo Dilma. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

NOSSA, Leonencio. Mata! O major Curió e as guerrilhas no Araguaia. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

OLIVEIRA, Edgard Leite. Conflito social, memória e experiência; as greves dos metalúrgicos de Contagem em 1968. Dissertação de mestrado apresentada ao programa de Pós Graduação em Educação. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

OLIVEIRA, Eliezer R. de. As Forças Armadas: política e ideologia no Brasil (1964-1969). Petrópolis: Vozes, 1976. 

PARKER, Phyllis R. 1964: O papel dos Estados Unidos no golpe de Estado de 31 de março. Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 1977.

PEREIRA, Anthony W. Ditadura e repressão; o autoritarismo e o estado de direito no Brasil, no Chile e na Argentina. Río de Janeiro: Paz e Terra, 2010.  

PILATTI, Adriano. A Constituinte de 1987-1988; progressistas, conservadores, ordem econômica e regras do jogo. Río de Janeiro: Lúmen Júris, 2008.

PINTO, Céli Regina Jardim. Uma história do feminismo no Brasil.

QUADRAT, Samantha Viz. Poder e informação: o sistema de inteligência e o regime militar no Brasil. Río de Janeiro: UFRJ/PPGHIS, 2000.

REIS, Daniel Aarão, RIDENTE, Marcelo, MOTTA, Rodrigo Patto Sá (org.). A ditadura que mudou o Brasil. Río de Janeiro: Zahar, 2014.

REIS, Daniel Aarão. Ditadura e democracia no Brasil: do golpe de 1964 à Constituição de 1988. Río de Janeiro: Zahar, 2014.

RIBEIRO, Júlio Naves. Lugar nenhum ou Bora Bora? Narrativas do “rock brasileiro anos 80”. São Paulo: Annablume, 2009.

RIDENTI, Marcelo & REIS, Daniel Aarão (org.) História do marxismo no Brasil: partidos e movimentos após os anos 1960. Campinas: Editora Unicamp, 2007. Tomo 6.

RODRIGUES, Alberto. Diretas Já; o grito preso na garganta. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2003.

RODRIGUES, Leôncio Martins. CUT: os militantes e a ideologia. Río de Janeiro: Paz e Terra, 1990. 

ROLLEMBERG, Denise & QUADRAT, Samantha Viz (org.) A construção social dos regimes autoritários. Brasil e América Latina. Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010. vol.II.

SALLUM JR. Brasilio. Labirintos: dos generais à nova república. São Paulo: HUCITEC, 1996.

SARDENBERG, Carlos Alberto. Aventura e agonia; nos bastidores do Cruzado. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

SANTOS, Cecília Macdowell; TELES, Edson; TELES, Janaína de Almeida (org.) Desarquivando a ditadura; memória e justiça no Brasil. São Paulo: HUCITEC, 2009.

SERBIN, Kenneth P. Diálogos na sombra; bispos e militares, tortura e justiça social na ditadura. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

SIMÕES, Solange de Deus. Deus, pátria e família: as mulheres no golpe de 1964. Petrópolis: Vozes, 1985.

SENTO-SÉ, João Trajano. Brizolismo; estetização da política e carisma. Río de Janeiro: Editora FGV, 1999.

SILVA, Haike R. Kleber da. (org.) A luta pela Anistia. São Paulo: Editora UNESP/Arquivo Público do Estado de São Paulo/Imprensa Oficial, 2009.

STARLING, Heloisa Maria Murgel. Os senhores das Gerais: os novos inconfidentes e o golpe de 1964. Petrópolis: Vozes, 1986.

STARLING, Heloisa Maria Murgel; BIGNOTTO, Newton; AVRITZER, Leonardo; FILGUEIRAS, Fernando; GUIMARÃES, Juarez (org.) Dimensões políticas da Justiça. Río de Janeiro: Editora Record, 2012.

STARLING, Heloisa Maria Murgel; CARDIA, Gringo; ALMEIDA, Sandra Regina Goulart; MARTINS, Bruno Viveiros. (org.) Minas Gerais. Belo Horizonte: Editora UFMG: FAPEMIG, 2011.

STEPHAN, Alfred. Os militares na política. Río de Janeiro: Artenova, 1975.

STEPHAN, Alfred. Os militares: da abertura à nova república. Río de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

SUASSUNA, Luciano & PINTO, Luís Costa. Os fantasmas da Casa da Dinda. São Paulo: Contexto, 1992.

TAVARES, Flávio. 1964: o golpe. Porto Alegre: L&PM, 2014.

TREVISAN, João Silvério. Devassos no paraíso; a homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade. Río de Janeiro: Record, 2007.

VENTURA, Zuenir. 1968: o ano que não terminou. Río de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.

VALLE, Maria Ribeiro do. 1968; o diálogo é a violência; movimento estudantil e ditadura militar no Brasil. São Paulo: Editora Unicamp, 2008.

VENTURA, Zuenir. 1968: o ano que não terminou

VILLA, Marco Antonio. Jango: um perfil (1945-1964). São Paulo: Globo, 2004.

 

DISCOGRAFIA

Embalo (1964)
Autor: Tenório Júnior. Intérprete: Idem. Álbum: “Embalo”. Gravadora: RGE.

Zambi (1965)
Autores: Edu Lobo e Gianfrancesco Guarnieri. Intérprete: Elenco da peça. Álbum: “Arena conta Zumbi”. Gravadora: Som Maior,

“Liberdade, Liberdade” (1966)
Autores: Flávio Rangel e Millôr Fernandes. Intérpretes: Nara Leão, Paulo Autran, Tereza Rachel e Oduvaldo Viana Filho. Álbum: “Liberdade, liberdade”. Gravadora: Forma FM–12”

“Soy loco por ti, America” (1967)
Autores: Gilberto Gil e José Carlos Capinam. Intérprete: Caetano Veloso. Álbum: “Tropicália”. Gravadora: Phillips.

“Aleluia” (1968)
Autor: Sérgio Ricardo. Intérprete: Idem. Compacto simples. Gravadora: Beverly.

“Alfômega” (1969)
Autor: Gilberto Gil. Intérprete: Caetano Veloso. Álbum: “Caetano Veloso”. Gravadora: Philips

“Quero voltar pra Bahia”(1970)
Autores: Paulo Diniz e Odibar. Intérprete: Paulo Diniz. Compacto Simples. Gravadora: Odeon.

“Prá Frente Brasil” (1970)
Autor: Miguel Gustavo. Intérprete: Coral de JOAB. Álbum: “Tri-Campeão Brasil” Gravadora: Copacabana.

“Canción del Poder Popular” (1970)
Autores: Julio Rojas e Luis Advis. Intérprete: Inti-illimani. Álbum: “La Nueva Canción Chilena”. Gravadora: DICAP.

“Cosa Nostra” (1970)
Autor: Jorge Ben. Intérprete: Jorge Ben e Trio Mocotó. Álbum: “O Som do Pasquim”. Gravadora: Pasquim.

“Coqueiro Verde”(1970)
Autor: Roberto Carlos e Erasmo Carlos. Intérprete: Erasmo Carlos. Álbum: “Erasmo Carlos e os Tremendões”. Gravadora: RGE.

“Apesar de você” (1970)
Autor: Chico Buarque. Interprete: Idem. Compacto simples. Gravadora: Philips.

“Gogó (O alívio rococó)” (1971)
Autores: Wagner Tiso e Frederiko. Intérprete: Som Imaginário. Álbum: “Som imaginário”. Gravadora: Odeon.

“Transamazônica” (1971)
Autor: Brazuca. Intérprete: Antonio Adolfo. Álbum: “Antonio Adolfo e a Brazuca”. Gravadora: Odeon.

“Transamazônica” (1971)
Autores: Tonico, Tinoco e José Caetano Erba. Intérpretes: Tonico e Tinoco. Álbum: “Luar do Sertão”. Caboclo/Continental

Transamazônica (1971)
Autores: Omar Fontana e Luiz Vieira. Intérprete: Luiz Vieira. Álbum: “Em Tempo de Verdade”. Gravadora: Copacabana

“Pesadelo” (1972)
Autores: Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro. Intérpretes: MPB-4. Álbum: “Cicatrizes”. Gravadora: Philips.

“Grândola vila morena” (1971)
Autor: José Afonso. Intérprete: Idem. Álbum: “Cantigas de Maio”. Gravadora: Orfeu.

“Flamengo até morrer” (1973)
Autor: Marcos Valle e Paulo Cesar Valle. Intérprete: Marcos Valle. Álbum: “Previsão do Tempo”. Gravadora: Odeon.

“Presidente Médici” (1973)
Autor: Teixeirinha. Intérprete: Idem. Álbum: “O Internacional”. Gravadora: Continental.

“Cachorro Urubu” (1973)
Autores: Raul Seixas e Paulo Coelho. Intérprete: Raul Seixas. Álbum: “O Banquete dos Mendigos” (liberado e lançado em 1979). Gravadora: RCA Victor.

“Tanto mar” (1975)
Autor: Chico Buarque. Intérprete: Idem. Compacto duplo.  Gravadora: Phillips. (Portugal/1975) .

“Sangue em flor” (1977)
Autor: Grupo de Ação Cultural (GAC). Intérprete: Idem. Álbum: “..E Vira Bom”. Gravadora: VLP.

“Ponto de Partida (1977)
Autor: Autor: Sérgio Ricardo, Intérprete: Idem. Compacto duplo. Gravadora: Marcus Pereira

“Gota d’Água” (1977)
Autores: Chico Buarque & Paulo Fontes. Intérprete: Bibi Ferreira. Gravadora: RCA Victor.

“Credo” (1978)
Autores: Milton Nascimento e Fernando Brant. Intérprete: Milton Nascimento. Álbum: “Clube da esquina 2”. Gravadora: EMI.

“Vou festejar” (1978)
Autor: Jorge Aragão, Dida e Neoci. Intérprete: Beth Carvalho. Gravadora: RCA Victor. Álbum: De pé no chão”.

“Henfil vai bem” (1978)
Autor: Cláudio Petraglia. Intérprete: Elenco da peça Revista do Henfil. Álbum: “Henfil vai bem”. Gravadora: Clack / Bandeirantes Discos

“Que país é esse?” (1978)
Autor: Renato Russo. Intérprete: Intérprete: Legião Urbana. Álbum: “Que país é esse? 1978/1987”. Gravadora: EMI-Odeon.

“Faroeste caboclo” (1979)
Autor: Renato Russo. Intérprete: Legião Urbana. Álbum: “Que país é esse? 1978/1987”. Gravadora: EMI-Odeon.

“Canto do trabalhador” (1979)
Autores: João Nogueira e Paulo César Pinheiro. Intérprete: João Nogueira. Álbum: “Clube do Samba”. Gravadora: Polydor.

“Tributo a Geraldo Vandré” (1979)
Autor: Housemberg Pettersen. Intérprete: Grupo Temucorda. Álbum: “Sangria” Gravadora: Copacabana.

“O bêbado e a equilibrista” (1979)
Autores: João Bosco e Aldir Blanc. Intérprete: Elis Regina. Álbum: “Elis, Essa mulher”. Gravadora: WEA.

“Tô voltando” (1979)
Autor: Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro. Intérprete: Simone. Álbum: “Pedaços”. Gravadora: EMI-Odeon.

“Santa Catarina” (1980)
Autores: Carlão, Cristiano Menezes e Rubens Artigas. Intérprete: Bloco do Pacotão. Álbum: “Pacotão: Sete anos de carnaval”. Gravadora: Produções Clube da Imprensa (independente).

“Marcha do povo doido” (1980)
Autor: Gonzaguinha. Intérprete: Gonzaguinha, com As Frenéticas. Álbum: “De volta ao começo.” Gravadora: EMI.

“Malabarista da inflação” (1980)
Autores: Francisco Mário e Tárik de Souza. Intérprete: Francisco Mário, com MPB-4. Álbum: “Revolta dos palhaços”. Gravadora: Libertas.

“Linha de montagem” (1980)
Autor: Novelli e Chico Buarque. Intérprete: Chico Buarque. Compacto duplo: “Show de 1o de Maio”. Gravadora: Philips.

“Esquinas Nacionais” (1980)
Autor: Leno. Intérprete: Idem. Álbum: “Encontros no tempo” (1982). Gravadora: CBS.

“Araguaia” (1981)
Autores: João Fernando Viana e Dalmo Medeiros. Intérpretes: Céu da boca. Álbum: “Céu da Boca”. Gravadora: Polygram

“Rio Araguaia” (1981)
Autores: Cadinho Faria e Toninho Camargos. Intérpretes: Grupo Mambembe. Álbum: “Música de Minas”. Gravação independente da Fundação de Educação Artística.

“Anuncio do atentando no Riocentro” (1981)
Intérprete: Gonzaguinha. Álbum: Show 1º de maio de 1981 (2011). Gravadora: Discobertas.

“Xote bandeiroso” (1982)
Autor: Laert Sarrumor. Intérprete: Língua de trapo. Álbum: “Língua de Trapo”. Gravadora: Independente.

“O que é isso, companheiro?” (1982)
Autores: Guga e João Lucas. Intérprete: Língua de trapo. Álbum: “Língua de Trapo”. Gravadora: Independente.

“Até o país ficar em pé” (1982)
Autor: Toninho Camargos. Intérprete: Bloco da Virada. Álbum: “Até o país ficar em pé”. Gravadora: Independente.

“Voz do Brasil” (1983)
Autor: Carlinhos Vergueiro. Intérprete: Idem. Álbum: “Felicidade”. Gravadora: Opus/Columbia.         

“Menestrel das Alagoas” (1983)
Autor: Milton Nascimento e Fernando Brant. Intérpretes: Fafá de Belém e Milton Nascimento. Álbum: “Fafá de Belém”. Gravadora: Som Livre / Ariola.

“Voz do leste” (1984)
Autor: Taiguara. Intérprete: Taiguara e Cacique & Pajé. Álbum: “Canções de Liberdade”. Gravadora: Alvorada/Chantecler.

“Pacotão (Homenagem)” (1984)
Autor: Carlinhos Caetano. Intérprete: Bloco do Pacotão. Álbum: “Pacotão: Sete anos de carnaval”. Gravadora: Produções Clube da Imprensa (independente).

“Yo pisaré las calles nuevamente” (1984)
Autor: Pablo Milanés. Intérprete: Idem. Álbum: Pablo Milanês ao vivo no Brasil. Gravadora: Barclay/Ariola

“Democracia” (1984)
Autor: Vicente Barreto e Tom Zé. Intérprete: Tom Zé. Álbum: “No Jardim da Política” (1998). Gravadora: Independente.

“FMI” (1984)
Autor: Ratos de Porão. Intérprete: idem. Álbum: “Crucificados pelo sistema”. Gravadora: New Face Records.

“Fúria brasileira” (1984)
Autor: Voluntários da Pátria. Intérprete: Idem. Álbum: “Voluntários da Pátria”.  Gravadora: Baratos afins.

 

FILMOGRAFIA

Cabra marcado pra morrer. Direção: Eduardo Coutinho. País: Brasil. Ano: 1984. Produção: Zelito Viana. Duração: 119 minutos.

Cidadão Boilesen. Direção: Chaim Litewski. Roteiro: Chaim Litewski. País: Brasil. Ano: 2009. Duração: 92 minutos.

Deus e o diabo na terra do sol. Direção: Glauber Rocha: País: Brasil. Ano: 1964. Produção: Copacabana Filmes. Duração: 110 minutos.

Dom Hélder Câmara: o santo rebelde. Direção: Erika Bauer. Roteiro: Erika Bauer. País: Brasil. Ano: 2004. Produção: Andréa Glória. Duração: 74 minutos.

Em nome da segurança nacional. Direção: Renato Tapajós. Ano: 1984. País: Brasil. Produção: Tapiri Cinematografia. Duração: 48 minutos.

Estado de sítio. Direção: Costa Gavras. Roteiro: Franco Solinas. País: França e Itália. Ano: 1972. Duração: 115 minutos.

Filme Partido: o apito da panela de pressão. Direção: Luiz Bargmann Netto. Roteiro: Ana Lúcia Ferraz. País: Brasil. Ano: 2004. Produção: Ana Lúcia Ferraz. Duração: 26 minutos.

Hércules 56. Direção: Silvio Da-Rin. País: Brasil. Ano: 2006. Produção: Suzana Amado. Duração: 99 minutos.

Jango. Direção: Silvio Tendler. Roteiro: Maurício Dias/Silvio Tendler. País: Brasil. Ano: 1984. Duração: 117 minutos.

JK no exílio. Direção: Bertrand Tesson e Charles Cesconetto. País: França e Brasil. Ano: 2010. Produção: Geofilmes Produções e Cinergie Productions. Duração: 52 minutos.

Lamarca. Direção: Sérgio Rezende. País: Brasil. Ano: 1994. Produção: Andréa Queiroga, José Joffily e Mariza Leão. Duração: 131 minutos.

Lei de imprensa. Direção: João Batista de Andrade. País: Brasil. Ano: 1967. Duração: 25 minutos.

Maioria Absoluta. Direção: Leon Hirszman. País: Brasil. Ano: 1964. Duração: 20 minutos.

Militares da democracia. Direção: Silvio Tendler. País: Brasil. Ano: 2014. Duração: 5 episódios (52 minutos cada).

Os fuzis. Direção: Ruy Guerra. País: Brasil e Argentina. Ano: 1964. Produção: Copacabana Filmes. Duração: 80 minutos.

Tempos de resistência. Direção: André Ristum e Leopoldo Paulino. País: Brasil. Ano: 2004. Produção: Submundo Filmes. Duração: 115 minutos.

Terra em transe. Direção: Glauber Rocha. País: Brasil. Ano: 1967. Produção: Carlos Diegues, Luiz Carlos Barreto, Zelito Viana.  Duração: 106 minutos.

Uma história do comunismo. Direção: Patrick Barberis e Patrick Rotman. País: França. Ano: 2005. Duração: 4 episódios (53 minutos cada).

Uma noite em 1967. Direção: Renato Terra e Ricardo Calil. País: Brasil. Produção: Beth Accioly. Ano: 2010.

 

BIBLIOGRAFIA:

A atualidade do Riocentro chama-se impunidade. Artigo de Opinião: Élio Gáspari. Jornal do Commércio. 24 de octobre de 1999.

ABRAMO, Laís Wendel. “O resgate da dignidade: a greve metalúrgica em São Bernardo”. In: ABRAMO, Laís Wendel & MAUÉS, Flamarion. Pela democracia, contra o arbítrio. A oposição democrática do golpe de 1964 à campanha das diretas já. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2006.

ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado: Música Popular Brasileira. Río de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss; Instituto Cultural Cravo Albin; Editora Paracatu, 2006.

ALBIN, Ricardo Cravo. O livro de ouro da MPB: a história de nossa música popular de sua origem até hoje. Río de Janeiro: Ediouro, 2003.

ALEXANDRE, Ricardo. Dias de Luta: o rock e o Brasil dos anos 80. Porto Alegre: Arquipélago Editorial, 2013.

ALMEIDA, Gelsom Rozentino de. História de uma década quase perdida. PT, CUT, crise e democracia no Brasil: 1979-1989. Río de Janeiro: Garamond, 2011.

ALMEIDA FILHO, Hamilton. A sangue-quente; a morte do jornalista Vladimir Herzog. São Paulo: Alfa-Omega de bolso, 1978.

A marcha dos 100 mil. Jornal A Notícia. 26 de agosto de 1999.

AMORIM, Paulo Henrique & PASSOS, Maria Helena. Plim-Plim; a peleja de Brizola contra a fraude eleitoral. São Paulo: Conrad, 2005.

ATAIDE, Joanita Mota. A tele-grafia da cena do testemunho jornalístico: a TV na cobertura do CPI do crime organizado. Revista Cambiassu (UFMA), vol. 15, p.19-31, 2005.

A tática do soco. Revista Veja. 07 de junio de 2000.

ARAUJO, Maria Paula Nascimento. A utopia fragmentada; as novas esquerdas no Brasil e no mundo na década de 1970. Río de Janeiro: FGV, 2000.

BACCARIN, Biaggio. Enciclopédia da Música Brasileira – Sertaneja. São Paulo: Publifolha, 2000.

BASTOS, João. Acadêmicos, Unidos e tantas mais. Río de Janeiro: Edições Folha Seca, 2010.

BAYARDINO, Renata Argenta. A Petrobras e o desafio da Sustentabilidade ambiental. Monografia – Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Río de Janeiro: 2004.

BENEVIDES, Maria Victoria de Mesquita. Fé na luta; a Comissão de justiça e Paz de São Paulo, da ditadura à democratização. Editora Lettera.doc, 2009.

BERTOLI, Ana Lúcia & RIBEIRO, Maisa de Souza. Passivo ambiental: estudo de caso da Petróleo Brasileiro S.A - Petrobrás: a repercussão ambiental nas demonstrações contáveis, em conseqüência dos acidentes ocorridos. Revista de Administração Contemporânea, vol. 10, ano 2, Curitiba, 2006.

BRASIL, Comissão Nacional da Verdade (CNV). 6º Relatório Preliminar de Pesquisa: o caso Riocentro. 29 de abril de 2014.

BRITTO, Antônio. Assim morreu Tancredo; depoimento a Luís Claudio Cunha. Porto Alegre: L&PM, 1985.

BRITTO, Paulo Henriques. Eu quero é botar meu bloco na rua de Sérgio Sampaio. Río de Janeiro: Língua Geral, 2009.

BRYAN, Guilherme. Quem tem um sonho não dança; cultura jovem brasileira nos anos 80. Río de Janeiro: Record, 2004.

BUARQUE, Chico. Ópera do Malandro. Livraria Cultura Editorial. São Paulo – SP, 1978.

BUZO, Alessandro. Hip-hop: dentro do movimento. Río de Janeiro: Aeroplano, 2010.

CABRAL, Sérgio. As escolas de samba do Rio de Janeiro. Río de Janeiro: Lumiar Editora, 2a edição, 1996.

CANTANHÊDE, Eliane. O PFL. São Paulo: Publifolha, 2001.

CARDIA, Gringo; ALMEIDA, Sandra Regina Goulart; MARTINS, Bruno Viveiros. (org.) Minas Gerais. Belo Horizonte: Editora UFMG: FAPEMIG, 2011.

CARVALHO, José Murilo de. “As metamorfoses do coronel”. Jornal do Brasil. 06 de maio de 2001.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 3ª ed. Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

CARVALHO, Ney. A Guerra das Privatizações. Editora Cultura, São Paulo – SP, 2009.

CASADO, José. “50 anos do golpe/Riocentro”. O Globo. 06 de octobre de 2014. Caderno especial. p. 2-5.

Caso Riocentro deverá ser reaberto. Jornal Folha de São Paulo. 11 de junio de 1999.

CASTRO, Cid. Metendo o pé na lama. Os bastidores do Rock in Rio de 1985. Río de Janeiro: Tinta Negra, 2010.

CAVALCANTE, Berenice; STARLING, Heloísa; EISENBERG, José (org.). Decantando a República. Río de Janeiro: Nova Fronteira; São Paulo: Perseu Abramo, 2004, 3 vol.

Celso Pitta sofre duas condenações no escândalo dos precatórios. Jornal Folha de São Paulo. 14 de febrero de 2008.

CHAIA, Vera. Cassações bastam? In: Vera Chaia, Miguel Chaia (org.), Mídia e Política. ed. EDUC (PUC-SP), v.1, 2000.

CHAIA, Vera. Escândalos políticos e mídia: casos da vida política brasileira. In: 10º Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós), 2000.

COHN, Sérgio (org.). Nuvem cigana: poesia e delírio no Rio dos anos 70. Río de Janeiro: Beco do Azougue, 2007.

COLTRO, Alex. Gestão do risco político: algumas considerações teóricas. Cadernos de Pesquisa em Administração (USP), São Paulo, v.7, n.3, 2000.

Começa julgamento de acusados da morte de prefeita no MS. O Estado de S. Paulo. 24 de febrero de 2003.

COMPARATO, Bruno Konder. A ação política do MST. Revista São Paulo em Perspectiva, n.15, vol.4, 2001.

CONTI, Mário Sergio. Notícias do Planalto; a imprensa e o poder nos anos Collor. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

COSTA, Caio Túlio. Cale-se; a saga de Vannuchi Leme, A USP como aldeia gaulesa, o show proibido de Gilberto Gil. São Paulo: Girafa, 2003.

CORTES, Veronica Patricia Aravena. A imprensa e a problemática construção de um mundo comum no Brasil. In: XXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom), Salvador, 2002.

DANTAS, Audálio. As duas guerras de Vlado Herzog; da perseguição nazista na Europa à morte sob tortura no Brasil. Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

DAPIEVE, Arthur. BRock; o rock brasileiro dos anos 80. Rio de Janeiro; Editora 34, 1995.

DAPIEVE, Arthur. Renato Russo. O trovador solitário. Río de Janeiro: Relume Dumará, 2000.

DELGADO, Malu. “Maranhão 2014”. Piauí. Nov. 2014. nº 98. p. 25-30.

DIAS, Lucy. Anos 70: enquanto corria a barca. São Paulo: Editora SENAC, 2001.

DIMENSTEIN, Gilberto et alli. O complô que elegeu Tancredo. Río de Janeiro: Editora JB, 1985.

DINIZ, André.  Almanaque do samba. Río de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

DORIA, Palmério. Honoráveis bandidos: um retrato do Brasil na era Sarney. São Paulo: Geração Editorial, 2010.

DOULA, Sheila Maria & DUPIN, Leonardo Vilaça. Duas formas de fazer justiça: a atuação em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) como mediadora de um acordo de paz no sertão Pernambuco. Revista Sociedade e Estado, vol.28, n.3, set/dez 2013.

ENCICLOPÉDIA DA MÚSICA BRASILEIRA: erudita, folclórica e popular. São Paulo: Art, 1977.

Entrevista com João Pedro Stédile. MST e a questão agrária. Revista Estudos Avançados, n.11, vol.31, 1997.

ESSINGER, Silvio. Batidão: uma história do funk. Río de Janeiro: Record, 2005.

FARHAT, Saïd. Tempo de gangorra; visão panorâmica do processo político-militar no Brasil de 1978 a 1980. São Paulo: Tag et Line, 2012.

FARHI, Maryse. Dinâmica dos ataques especulativos e regime cambial. Revista Economia e Sociedade, vol. 17, p.55-79, Campinas: dezembro de 2001.

FERNANDES, Rinaldo de (org.). Chico Buarque do Brasil: textos sobre canções, o teatro e a ficção de um artista brasileiro. Río de Janeiro: Garamond: Fundação Biblioteca Nacional, 2009.

FICO, Carlos; ARAUJO, Maria Paula; GRIN, Monica (org.). Violência na história; memória, trauma e reparação. Río de Janeiro: Ponteio, 2012. (especialmente pag. 25 a 57).

FIGUEIREDO, Lucas. Ministério do silêncio; a história do serviço secreto brasileiro de Washington Luís a Lula (1927-2005). Río de Janeiro: Record, 2005.

FIGUEIREDO, Lucas. Morcegos negros. Río de Janeiro: Record, 2013.

FILGUEIRAS, Luiz. História do plano real. São Paulo: Boitempo, 2000.

FORTUNATO, Luíz Alberto M. A direita explosiva no Brasil; a história do Grupo Secreto que aterrorizou o país com suas ações, atentados e conspirações. Río de Janeiro: Mauad, 1996.

FRANÇA, Jamari. Os Paralamas do Sucesso: vamo batê lata. São Paulo: Ed. 34, 2003.

GALVÃO, Luiz. Novos baianos; a história do grupo que mudou a MPB. São Paulo: Lazuli editora, 2014.

GARCIA, Alexandre. Nos bastidores da notícia. São Paulo: Globo, 1990.

GASPARI, Elio. A ditadura derrotada. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

GASPARI, Elio. A ditadura encurralada. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

GIL, Gilberto. Todas as letras. São Paulo: Cia das Letras, 1996.

GODINHO, Ruy. Então, foi assim: os bastidores da criação musical brasileira, Brasília: Abravídeo, 2009, 2 vol.

GOFFMAN, Ken & JOY, Dan. Contracultura através dos tempos. Río de Janeiro: Ediouro, 2007.

GOMES, Marcos Emílio (coord.). A Constituição de 1988, 25 anos: a construção da democracia & liberdade de expressão: o Brasil antes, durante e depois da Constituinte. São Paulo: Instituto Vladmir Herzog, 2013.

GONTIJO, Murilo Marques. Moratória de MG: refração discursiva a mídia mineira em relação à nacional. In: Marialva Barbosa (org.): Estudos de Jornalismo (I). Río de Janeiro: ed. Intercom, 2001.

GRACIOLLI, Edilson. Privatização da Csn – da Luta de Classes à Parceria. Editora Expresso Popular, São Paulo – SP, 2010.

Greve de professores de SP acaba após 44 dias, sem acordo. Jornal Folha de São Paulo. 14 de junio de 2000.

Grupo saqueia caminhão de fazenda de FHC. Jornal Diário do Grande ABC. 18 de noviembre de 1999.

GUERREIRO, Goli. A trama dos tambores: a música afro-pop de Salvador. São Paulo: Ed. 34, 2010, 2a. ed.

GUTEMBERG, Luiz. Moisés: codinome Ulysses Guimarães; uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

HERSCHMANN, Micael. O funk e o hip-hop invadem a cena. Río de Janeiro: Editora UFRJ, 2000.

HOLLANDA, Heloisa Buarque de. Asdrubal trouxe o trombone; memórias de uma troupe solitária de comediantes que abalou os anos 70. Río de Janeiro: Aeroplano, 2004.

HOLLANDA, Heloisa Buarque de. Impressões de viagem; CPC, vanguarda e desbunde: 1960/70. São Paulo: Brasiliense, 1980.

HOMEM, Wagner. Histórias de canções: Chico Buarque. São Paulo: Leya, 2009.

Índio aponta flecha para rosto de ACM durante manifestação. Jornal Folha de São Paulo. 14 de abril de 2000.

Índios iniciam marcha de protesto. Jornal A Notícia. 14 de abril de 2000.

Itamar decreta moratória de 90 dias. Jornal Folha de São Paulo. 7 de enero de 1999.

JORDÃO, Fernando Pacheco. Dossiê Herzog; prisão, tortura e morte no Brasil. São Paulo: Global, 2005.

KINZO, Maria Dalva Gil. Oposição e autoritarismo; gênese e trajetória do MDB.São Paulo: Editora Revista dos Tribunais,1988.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e revolucionários nos tempos da imprensa alternativa. São Paulo: EDUSP, 2003.

LEE, Anna & CONY, Carlos Heitor. O beijo da morte. Río de Janeiro: Objetiva, 2003.

LEITÃO, Miriam. Saga brasileira; a longa luta de um povo por sua moeda. Río de Janeiro: Record, 2011.

LEITE, Paulo Moreira. A mulher que era o general da casa; histórias da resistência civil à ditadura. Porto Alegre: Arquipélago Editorial, 2012.

LEMINSKI, Paulo. Distraídos, venceremos! São Paulo: Brasiliense, 1987.

LEONELLI, Domingos & OLIVEIRA, Dante de. Diretas Já; 15 meses que abalaram a ditadura. Río de Janeiro: Record, 2004.

LESBAUPIN, Ivo. Brasil: a sociedade civil desde a democratização (1985-2000).  Revista Caravelle, n.75, p.61-75, Toulouse, 2000.

LISBOA JR., Luiz Américo. 81 temas da Música Popular Brasileira. Itabuna:  Agora, 2000.

LOPES, Dawisson Belém. Política externa e democracia no Brasil. Editora UNESP, São Paulo – SP, 2013.

LOPES, NEI. Partido-alto: samba de bamba. Río de Janeiro: Pallas, 2008.

MACIEL, David. De Sarney a Collor: reformas políticas, democratização e crise (1985-1990). São Paulo: Alameda / Goiânia: Funape, 2012.

MACIEL, Luiz Carlos. O sol da liberdade. Río de Janeiro: Vieira & Lent, 2014.

MACHADO, Eliel. A (des) constituição de classe no MST: dilemas da luta anti-sistêmica. Revista Lutas Sociais (Puc-SP), n.17/18, 2007.

MARCHETTI, Paulo. Diário da Turma 1976-1986: a história do rock de Brasília. São Paulo: Conrad Editora, 2001.

MARMO, Herica; ALZER, Luiz André. A vida até parece uma festa: toda a história dos Titãs. Río de Janeiro: Record, 2005.

MARKUN, Paulo. O sapo e o príncipe; personagens, fatos e fábulas do Brasil contemporâneo. Río de Janeiro: Objetiva, 2004.

MARQUES, Jales R. & FLEISCHER, David V. PSDB: de facção a partido. Brasília: Instituto Teotônio Vilela, 1999.

MELO, Carlos. Collor; o ator e suas circunstâncias. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2007.

MELO, Francisco de Assis Moura de. As leis do risco e os riscos da lei: com análise do caso Marka. Río de Janeiro: Ed. Garamond, 2009.

MELLO, Zuza Homem. A era dos festivais da canção: uma parábola. São Paulo: Editora 34, 2003.

MENESES, Adélia Bezerra de. Desenho mágico – poesia e política em Chico Buarque. São Paulo: Hucitec, 1982.

MICHALSKI, Yan. O teatro sob pressão. Río de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1985.

Ministério Público denuncia Celso Pitta por cinco crimes. Jornal Folha de São Paulo.  4 de junlho de 2006.

MORAES, Mário Sérgio de. O ocaso da ditadura; caso Herzog. São Paulo: Barcarolla, 2006.

MORENO, Jorge Bastos. A história de Mora: a saga de Ulysses Guimarães. Rio de Janeiro, 2013.

MOURA, Flávio & MONTERO, Paula. Retrato de grupo; 40 anos do CEBRAP. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

MOURA, Maria Francisca Canovas de. Telejornal dos 500 anos: frames de protesto e violência. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). São Leopoldo, 2001.

MOURA, Roberto M. Sobre cultura e mídia. São Paulo: Irmãos Vitale, 2002.

MST decide deixar área em frente à fazenda de FHC. Folha de São Paulo. 21 de noviembre de 1999.

MST saqueia caminhão da fazenda do presidente. Folha de São Paulo. 19 de noviembre de 1999.

MUGNAINI JR, Ayrton. Enciclopédia da música sertaneja. São Paulo: Letras e letras, 2001.

MUSSA, Alberto; SIMAS, Luiz Antonio. Samba de enredo: história e arte, Río de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

NADER, A.B. Autênticos do MDB, semeadores da democracia :história oral de vida política. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

NAPOLITANO, Carlos. A síncope das ideias: a questão da tradição na música popular brasileira. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2007.

NAPOLITANO, Marcos. 1964: história do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.

NAVES, Santuza Cambraia & ALMEIDA, Maria Isabel Mendes de. (org.) “Por que não?” Rupturas e continuidades da contracultura. Río de Janeiro: 7 Letras, 2007.

NEPOMUCENO, Rosa. Música caipira: da roça ao rodeio. 2a ed., São Paulo: Editora 34, 2005.

NESTROVISKI, Arthur. Lendo Música. 10 ensaios sobre 10 canções. São Paulo: Publifolha, 2007.

NESTROVISKI, Arthur. Música popular brasileira hoje. São Paulo: Publifolha, 2002.

NOBRE, Marcos. Imobilismo em movimento; da abertura democrática ao governo Dilma. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

Oposição “racha” sobre impeachment de FHC. Jornal Folha de São Paulo. 25 de agosto de 1999.

Petrobrás está envolvida em 8 acidentes ambientais apenas em 2000. Jornal Folha de São Paulo. 6 de noviembre de 2000.

Petrobrás é condenada por vazamento de óleo no Paraná. Jornal Folha de São Paulo. 13 de agosto de 2013.

PILATTI, Adriano. A Constituinte de 1987-1988; progressistas, conservadores, ordem econômica e regras do jogo. Río de Janeiro: Lúmen Júris, 2008.

Pistoleiro confessa crime da prefeita Dorcelina Folador. Jornal do Commercio. 9 de deciembre de 1999.

PIRES, Teresinha Maria de Carvalho Cruz. O tempo da política e o tempo da mídia. In: XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom), 2003.

Prefeita petista é assassinada no Mato Grosso do Sul. Folha de São Paulo. 1º de noviembre de 1999.

RAMOS, Hosmany. Pavilhão 9: Paixão e Morte no Carandiru. Geração Editorial, São Paulo – SP, 2001.

REIS, Cristiane de Souza. O MST e sua estratégia de luta emancipatória face ao modelo de globalização hegemônica: quem tem medo do cosmopolitismo subalterno? Revista Eletrônica Âmbito Jurídico, v.8, n.20, 2005.

RELATÓRIO FINAL - CPI DOS BANCOS. Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar as relações do Banco Central do Brasil com o sistema financeiro privado - CPI - Proer. Alberto Goldman. Brasília: Congresso Nacional, Câmara dos Deputados. Abril de 2002.

RELATÓRIO FINAL - CPI DO NARCOTRÁFICO. Relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar o avanço e a impunidade do narcotráfico. Moroni Torgan. Brasília: Congresso Nacional, Câmara dos Deputados. Novembro, 2000.

RIBEIRO, José Hamilton. Música Caipira: as 270 maiores modas de todos os tempos. São Paulo: Globo, 2006.

RIBEIRO, Júlio Naves. Lugar nenhum ou Bora Bora? Narrativas do “rock brasileiro anos 80”. São Paulo: Annablume, 2009.

RODRIGUES, Alberto. Diretas Já; o grito preso na garganta. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2003.

RODRIGUES, Carla.  Betinho: Sertanejo, mineiro, brasileiro. Editora Planeta, São Paulo – SP, 2007.

RODRIGUES, João Jorge e MENDES, Nelson. Olodum, Carnaval, Cultura, Negritude (1979-2005). Salvador: Associação Carnavalesca Bloco Afro Olodum. Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2005.

RODRIGUES, Leôncio Martins. CUT: os militantes e a ideologia. Río de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

RODRIGUES, Leôncio Martins. Quem é quem na Constituinte: uma análise sócio-política dos partidos e deputados. São Paulo:  Oesp-Maltese, 1987.

SALLUM JR. Brasilio. Labirintos: dos generais à nova república. São Paulo: HUCITEC, 1996.

SANTOS, Fabiano & PATRÍCIO, Inês. Moeda e poder legislativo no Brasil: prestação de contas de bancos centrais no presidencialismo de coalizão. Revista Brasileira de Ciências Sociais (RBCS), vol. 17, n.49, junho de 2002.

SANTOS, L.C., D’ALMEIDA, N., PELIZ, A.C.L. Risco ambiental e repercussão midiática. In.: 10º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo, Curitiba, 2012.

SANTOS, Ricardo Brito; RODRIGUES, Fernanda Fernandes; MELLO, Maria Celeste Baptista de. Análise do Disclousure Ambiental da Empresa Petrobrás no período 1997 a 2007. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo, 2009.

SANTOS, Vitor Garcia Rodrigues dos. Caso Riocentro: terror e violência no processo de abertura política brasileiro. Revista Contemporânea (UFF), ano 4, n.5, vol.1, 2004.

SARDENBERG, Carlos Alberto. Aventura e agonia; nos bastidores do Cruzado. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

SECCO, Lincoln. História do PT. São Paulo: Ateliê Editorial, 2011.

SENTO-SÉ, João Trajano. Brizolismo; estetização da política e carisma. Río de Janeiro: Editora FGV, 1999.

SEVERIANO, Jairo, e MELLO, Zuza Homem de. A canção no tempo: 85 anos de músicas brasileiras. São Paulo: Editora 34, 1999, vol. 2.

SEVERIANO, Jairo. Uma história da música popular brasileira: das origens à modernidade. São Paulo: Editora 34, 2008.

SILVA, Haike R. Kleber da. (org.) A luta pela Anistia. São Paulo: Editora UNESP/Arquivo Público do Estado de São Paulo/Imprensa Oficial, 2009.

SILVA, Vera Alice Cardoso & DELGADO, Lucilia de Almeida Neves. Tancredo Neves: a trajetória de um liberal. Petrópolis: Vozes, 1985.

SILVA, Vilma F. de Carvalho Angelo da. Dorcelina Folador: a prefeita assassinada por defender a moralidade da administração pública. Campo Grande: Ed. Uniderp, 2005.

SOUZA, Tárik de. Tem mais samba: das raízes à eletrônica. São Paulo: Editora 34, 2003.

STARLING, Heloísa Maria Gurgel. Uma pátria paratodos: Chico Buarque e as raízes do Brasil. Río de Janeiro: Língua geral, 2009.

STEPHAN, Alfred. Os militares: da abertura à nova república. Río de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

SUASSUNA, Luciano & PINTO, Luís Costa. Os fantasmas da Casa da Dinda. São Paulo: Contexto, 1992.

TATIT, Luiz. O século da canção. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.

TELES, José. Do frevo ao manguebeat. São Paulo: Editora 34, 2a ed., 2012,.

TREVISAN, João Silvério. Devassos no paraíso; a homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade. Río de Janeiro: Record, 2007.

Tribunal cassa direitos de Pitta. Jornal Estado de Minas. 17 de marzo de 2000.

VIANNA, Hermano O mistério do samba. 7a ed., Río de Janeiro: Jorge Zahar, 2010.

VIANNA, Hermano. O mundo funk carioca. Río de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.

VIANNA, Luiz Werneck (org.) Democracia e os Três Poderes no Brasil. Editora UFMG, Belo Horizonte – MG, 2002.

VIVACQUA, Renato. Crônica carnavalesca da história: a história cantada e contada pela música carnavalesca. Brasília: Thesaurus, 2004.

WELLER, Wivian. Minha voz é tudo o que eu tenho; manifestações juvenis em Berlim e São Paulo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

YAZBECK, Ivanir. O Real Itamar: uma biografia. Editora Gutemberg, São Paulo – SP, 2011.

ZAPPA, Regina. Chico Buarque: para todos. Río de Janeiro: Relume Dumará: Prefeitura, 1999.

ZAVERUCHA, Jorge. Frágil democracia: Collor, Itamar, FHC e os militares (1990-1998). Riode Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

ZAVERUCHA, Jorge. Poder Militar: entre o autoritarismo e a democracia. Revista São Paulo em Perspectiva, v. 15, n.4, 2001.


DISCOGRAFIA:

“Homem primata”(1986)
Autores: Sérgio Britto, Marcelo Fromer, Nando Reis e Ciro Pessoa. Intérprete: Titãs. Álbum: “Cabeça Dinossauro”. Gravadora: WEA. 

“Carta à República” (1987)
Autores: Milton Nascimento e Fernando Brant.  Intérprete: Milton Nascimento. Álbum: “Yauaretê”. Gravadora: CBS. 

“Protesto do Olodum” (1988)
Autor: Tatau. Intérprete: Banda Mel. . Álbum: “E lá vou eu”. Gravadora: Continental.

“Perplexo” (1989)
Autor: Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone. Intérprete: Os Paralamas do Sucesso. Álbum: “Big Bang”. Gravadora: EMI-Odeon

“Haiti” (1993)
Autores: Gilberto Gil e Caetano Veloso. Intérprete: Caetano Veloso. Álbum: “Tropicália 2 – Caetano Veloso e Gilberto Gil”. Gravadora: Polygram 

“Margarida” (1993)
Autor: Josino Medina. Intérprete: Pereira da Viola. Álbum: “Terra Boa”. Gravadora independente. 

“A cidade” (1994)
Autor: Chico Science. Intérprete: Chico Science & Nação Zumbi. Álbum: “Da lama ao caos”. Gravadora: Chaos/Sony Music.

“Luta de Classes” (1994)
Autores: Samuel Rosa e Chico Amaral. Intérprete: Cidade Negra. Álbum: “Sobre todas as forças”. Gravadora: Epic/Sony Music. 

“Rap da Felicidade” (1995)
Autores: MC Cidinho e MC Doca. Intérprete: Idem. Álbum: “Rap Brasil”. Gravadora: Som Livre.

“Assentamento” (1997)
Autor: Chico Buarque. Intérprete: Idem. Álbum: “Terra”. Gravadora: Companhia das letras. 

“Relampiano” (1997)
Autor: Lenine e Moska. Intérprete: Lenine. Álbum: “Na pressão”. Gravadora: BMG Brasil

“Diário de um detento” (1998)
Autores: Mano Brown e Jocenir. Intérprete: Racionais Mc`s. Álbum: “Sobrevivendo no inferno”. Gravadora: Cosa Nostra 

“Meu país” (1998)
Autor: Zezé di Camargo. Intérpretes: Zezé di Camargo e Luciano.  Álbum: “Zezé di Camargo & Luciano”. Gravadora: Sony Music. 

“Negócio do Brasil” (1998)
Autor: Fred 04. Intérprete: Mundo Livra S/A. Álbum: “Carnaval na Obra”. Gravadora: Abril Music.

“Abril, maio e junho” (2001)
Autores: face da Morte. Intérpretes: idem. Álbum: “Manifesto popular brasileiro. Gravadora: Gringo Records. 

“Purucutruco” (2000)
Autor: Bráulio de Castro. Intérpretes: Caju & Castanha. Álbum: “Vindo lá da lagoa”. Gravadora: Trama. 

“Eu despedi o meu patrão” (2002)
Autor: Zeca Baleiro e Capinam. Intéprete: Zeca Baleiro. Álbum: Pet shop mundo cão. Gravadora: MZA Music.

“Pedra e Bala” (2006)
Autores: José Paes de Lira, BNegão e Clayton Barros. Intérpretes: Cordel do Fogo Encantado e BNegão. Álbum: “Transfiguração”. Gravadora: Rec Beat Discos.

“Triunfo” (2008)
Autor: Emicida. Intérprete: Idem. Álbum: “Pra quem já Mordeu um Cachorro por Comida, até que eu Cheguei Longe…”. Gravadora: Laboratório Fantasma

“Nome, sobrenome e codinome” (2009)
Autores: Renato Martins e Roberto Didio. Intérpretes: Anabela, Roberto Didio, Edu de Maria e Renato Martins. Álbum: “Cidade das Noites”. Gravadora: Independente.

“Um Comunista” (2011)
Autor: Caetano Veloso. Intérprete: Idem. Álbum: “Abraçaço”. Gravadora: Universal Music.


FILMOGRAFIA:
Arquitetos do Poder. Direção: Vicente Ferraz e Alessandra Aldé. País: Brasil. Ano: 2010. Produção: Urca Filmes.

Carlota Joaquina. Direção: Carla Camurati. País: Brasil. Ano: 1994. Produção: Elimar Produções. 

Céu Aberto. Direção: João Batista Andrade. País: Brasil. Ano: 1986. Duração: 112 minutos.

Cronicamente Inviável. Direção: Sérgio Bianchi. Roteiro: Gustavo Steinberg. País: Brasil. Ano: 2000. Produção: Agravo Produções Cinematográficas. Duração: 101 minutos.

Entreatos. Direção: João Moreira Salles. País: Brasil. Ano: 2002. Produtora: Videofilmes.

Je vous salue, Marie. Direção: Jean-Luc Godard. País: França. Ano: 1985. Duração: 107 minutos.

Lembrar para não esquecer – Vigário Geral. Direção: Milton Alencar Jr. País: Brasil. Ano: 2013.  

O Rap do Pequeno Príncipe contra as Almas Sebosas. Direção: Marcelo Luna e Paulo Caldas. País: Brasil. Ano: 2000. Produção: Luni Produções, Raccord Produções, Rec Produtores Cinematografica e Cinematográfica Superfilmes.

O sonho de Rose – 10 anos depois. Direção: Tetê Moraes. Roteiro: Paulo Halm. País: Brasil. Ano: 2000. Produção: VEMVER Brasil. Duração: 92 minutos.

Ônibus 174. Direção José Padilha e Felipe Lacerda. País: Brasil. Ano: 2002.

Ópera do malandro. Diretor: Ruy Guerra. Roteiro: Chico Buarque. País: Brasil. Ano: 1986. Produção: Austra Cinema e Comunicação. Duração: 100 minutos.

Privatizações: a distopia do capital. Direção: Silvio Tendler. País: Brasil. Ano: 2014. Produção: Caliban Produções.

Que bom te ver viva. Direção: Lúcia Murat. País: Brasil. Ano: 1989. Roteiro e Produção: Lúcia Murat. Duração: 100 minutos.

Tancredo Neves, a Travessia. Direção: Silvio Tendler. País: Brasil. Ano: 2010. Produtora: Caliban Produções.

Três irmãos de sangue. Direção: Ângela Patrícia Reiniger. Roteiro: Ângela Patrícia Reiniger. País: Brasil. Ano: 2006. Produção: Marina Dantas. Duração: 102 minutos.

Uma História do Comunismo – A Fé do Século XX. País: França. Direção: Patrick Rotman e Patrick Barbéris. Ano: 2014. Produtor: Canal Arte.

Violência e Repressão no Campo – Caminhão Museu Sentimentos da Terra. Direção: Gringo Cardia. Ano: 2013. Produção e pesquisa: Projeto República/UFMG.
    

NOVELAS E MINISSÉRIES:

Anos Dourados. Direção: Gilberto Braga. Roteiro: Roberto Talma. País: Brasil. Ano: 1985-1986. Produção: Rede Globo. Duração: 20 capítulos.

Anos Rebeldes. Direção: Dennis Carvalho. Autoria: Gilberto Braga. País: Brasil. Ano: 1992. Produção: Rede Globo. Duração: 20 capítulos.

O Marajá. Direção: Marcos Schechtman. Autoria: José Louzeiro e Regina Braga. País: Brasil. Ano: 1993. Produção: Rede Manchete.

Rei do Gado. Direção: Luiz Fernando Carvalho. Autoria: Benedito Ruy Barbosa. País: Brasil. Ano: 1996-1997. Produção: Rede Globo. Duração: 209 capítulos.

Roque Santeiro. Direção: Paulo Ubiratam. Autoria: Dias Goes. País: Brasil. Ano: 1985-1986. Produção: Rede Globo. Duração: 209 capítulos.

Vale Tudo. Direção: Dennis Carvalho. Autoria: Gilberto Braga. País: Brasil. Ano:1988-1989. Produção: Rede Globo. Duração: 204 capítulos.

 

ACERVOS:
Agência O Globo
Folhapress
CPDoc Jornal do Brasil
AP Images
Projeto República: núcleo de pesquisa, documentação e memória/UFMG
Centro de Documentação e Memória Sindical da Central Única dos Trabalhadores
Acervo Editora Abril
Instituto Socioambiental
Memória dos Metalúrgicos do ABC
Centro de Documentação e Pesquisa Vergueiro
Jornal Zero Hora
Fotospúblicas
Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra
Acervo Particular do Cartunista Lan
Arquivo de Memória Operária do Rio de Janeiro
Iconographia
Instituto Chico Mendes
Centro de Documentação e Memória da Fundação Maurício Grabois
Acervo Fundação Perseu Abramo